Tabelas e gráficos e tabelas

O <3 Hofstadter <3 começa um dos seus artigos com essa charada (não tem como traduzir pro português sem perder o ponto central):

A young boy and his father are in a car accident. The father dies at the scene. The boy is transported to the hospital, taken immediately into surgery… but the surgeon steps out of the operating room and says, "I can't operate on this boy – he is my son!"

The question: Who is the surgeon?

Triste dizer que eu demorei pacas pra achar a resposta certa.
E você?

***

Estou lendo um livro sobre desenho de gráficos e tabelas.

Pra começo de conversa é impressionante que alguém tenha se dado ao trabalho de escrever um livro (de tipo 800 paginas!) sobre desenho de gráficos e tabelas. Mas né, sobre que assuntos as pessoas não escreveram ainda? : )
Também

O livro 'e beeeem explicativo e da' um monte de exemplos. Do tipo, sua chefe precisa analisar tal e tal coisa, e ela te pede pra montar uma apresentação. Que tipo de gráfico você usa nesse caso? Como mostrar para a gerente que tal coisa pode ser relacionada com tal coisa?

No começo, eu tive a impressão de que todas as chefes do livro eram mulheres. Só depois eu fui perceber (que vergonha =/) que exatamente metade dos exemplos eram com mulheres, mas só esses chamavam minha atenção, por serem diferentes. Os exemplos com os chefes e os gerentes passavam batido.

Voltando pro Hofstadter, agora fica fácil responder a charada. A cirurgiã é a mãe do garoto, obviamente (ou não tão obviamente assim pra mim!…).

É impressionante como eu (e todo mundo, acho!) sou sexista sem nem me dar conta. Precisa de muita atenção e boa vontade pra perceber e tentar mudar a maneira de pensar, de falar, de fazer as coisas…

Mas oh, se prestar atenção nessas coisas vai melhorar nem que seja um tiquinho só a situação de desigualdade que temos hoje, eu topo fazer esse esforço. E nem devia ser um esforço tão grande, né?

Advertisements

4 thoughts on “Tabelas e gráficos e tabelas

  1. Não é tão simples a questão do cirurgião… Exatamente pelo fato dos artigos definidos em inglês não serem nada bons pra ajudar a identificar gêneros, (e na nossa língua faltar o neutro) pode ser que a pessoa que não pode realizar a cirurgia seja o outro pai do menino que pode ter sido criado por um casal gay. E eu ainda tenho outras soluções plausíveis pra paternidade e maternidade dessa criança, mas acho que só essa já basta pra mostrar que a questão deve ser anulada!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s