When I get older, losing my hair,

will you still be sending me valentines, birthday greetings, bottles of wine?

Quando eu era criança, tudo que eu queria era ficar mais velha. É que eu tenho duas irmãs mais velhas e sempre quis fazer coisas que a minha idade não deixava – de ler os livros das séries acima na biblioteca do colégio a ir num lugar chamado Fantasma da Ópera (era isso?) – que era a boate da época – antes de fazer dez anos. E claro que eu não podia.

Também convivi bastante com os primos mais velhos. Eu lembro direitinho da minha prima Paulinha ganhar um cachorrinho de presente de aniversário dos amigos da turma, quando tinha 14 anos. Tudo que eu queria era fazer 14 anos e ganhar um presente legal daqueles (ou menos – ter amigos na turma já seria um avanço).

Sempre comemorei meus aniversários muito contente – com a sensação de poder MAIS, não menos. Mais velha, mais experiências, mais dinheiro, mais liberdade, mais casos pra contar. E quando comecei a trabalhar, também comecei a querer *parecer* mais velha – pras pessoas pararem de duvidar da minha competência por causa da carinha de criança. Favor duvidar da minha competência por motivos reais como vocês fazem hoje, obrigada!

Dito tudo isso, são os trinta chegando. E por mais que minhas irmãs e primos e primas também tenham passado (e ultrapassado!) essa idade sem danos imediatos aparentes, estou sentindo a pressão. Das pessoas que não dizem a idade; que perguntam como é que eu estou feliz com a idade; que dizem que os melhores anos de uma mulher são entre os 20 e os 30; que agora é só morro abaixo.

Eu tive uma infância solitária, e uma pré-adolescência triste; só comecei a achar que a vida é assim uma coisa ótima aos 15. Fazendo as contas, quando eu passar dos 30, quer dizer que mais tempo da minha vida foi feliz do que foi triste! Se isso não é pra comemorar, não sei o que é.

E se agora é morro abaixo, eu fico muito contente, porque subir morro cansa. E descer é uma delícia!

ch

Advertisements

7 thoughts on “When I get older, losing my hair,

  1. Ontem foi meu aniversário, de 30, e ainda que sem grandes comemorações (vou comemorar em Roma daqui uma semana), me senti bem feliz. Feliz por estar melhor nos 30 reais do que nos 30 imaginados quando eu tinha 15. Feliz porque estou lentamente vendo que certas coisas não são tão importantes e que outras são… Mas concordo com vc, se depois dos 30 é ladeira abaixo, que venha uma ladeira bem inclinada para descida ser divertida! :)

  2. Os trinta são muito melhor que os vinte! Aos trinta você já sabe mais sobre você mesma, não é mais tão insegura e as consequências físicas da idade ainda não aparecem. Eu fui começar a sentir a idade quando fiz 40, que o meu pique não era mais o mesmo. Mas mesmo assim não troco os meus 43 por 23 de jeito nenhum!

  3. Que fofa, Isa! Adorei o texto! Os 30 são o que há! Talvez porque mesmo com 30 sempre me dão 25… hehehe mas o amadurecimento é visível e fico feliz de perceber essa evolução… E que venha o retorno de Saturno pra você! Se joga!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s