O caso do corte de cabelo

Eu falei que ia postar a respeito, né? Fiquei enrolando porque estava esperando uma foto boa do ‘depois’, acabei não tirando, esquecendo, e aí hoje resolvi parar de enrolar.

Faz uns anos que parei de cortar o cabelo em ‘cabeleleuros’. Na verdade eu mal comecei, porque antes desse período quem cortava meu cabelo era mamã. Um dia eu li um livro que mudou minha vida e chama Curly Girl.

Ok, nem mudou minha vida, mas fiquei surpresa de saber que existem sim mais pessoas como eu! (isso foi antes do BuzzFeed; amo essa compilação) E fiquei mais surpresa ainda por ler que basicamente os produtos que existem no mercado são pra cabelo liso, e fazem mal pra cabelo cacheado. Como assim?

É que o cabelo liso é liso porque o fio é todo lisinho; o sebo da cabeça escorre pelos fios e deixa o cabelo todo hidratado. Às vezes hidratado até demais. Mas o fio do cabelo cacheado/ondulado/crespo não é lisinho, então o sebo não chega nas pontas. Por isso o cabelo não-liso tende a ser mais seco nas pontas (e não é por falta de oleosidade em cima!).

Segundo o livro, o sebo do cabelo é estéril e limpo; o que deixa ele sujo são as coisas que vão grudando nele. A teoria é que, em vez de usar o maravilhoso sebo natural que temos, a gente arranca o sebo com xampu (que tem os mesmos componentes químicos de detergente de pia – pode olhar, eu conferi) e depois tenta compensar com hidratantes que não são tão bons quanto o nosso próprio sebo – e que ainda têm ingredientes gordurosos que são eliminados só com mais detergente. Pra cabelo liso, isso até funciona, mas pra cabelo cacheado, não. E qual a solução, então?

Bom, a idéia é parar de lavar o cabelo – com xampu! Lavar com água, friccionando bem, tira a sujeira. Depois de lavar o cabelo só com água, não vale encher ele de produtos com silicone, que não saem com água. Tem que eliminar as duas coisas: os xampus com sulfatos e os hidratantes/leave-ins/geis/afins com silicone. O difícil é esse segundo aí.

Eu segui essa ‘dieta’ capilar por uns tempos, uns anos atrás, e adorei. O cabelo demora um tempo pra se acostumar (mesmo porque primeiro voce tem que lavar pra tirar toda a gordura e sujeira e silicone acumulados, e deixar ele se recuperar), mas fica muito lindo. Eu tinha cachos desde a raiz, lindos e com muito mas volume, mas sem frizz! Maravilha das maravilhas.

Acabei parando porque acaba que não pode usar nada no cabelo. Hidraloe, de jeito nenhum! Qualquer banho de creme tem que ser escrutinado à procura de ‘cones’. E eu tenho que dizer que eu adoro um creme de cabelo novo, um hidratante, um creme especial. Tem que cuidar da minha única beleza, né! : ) Pensando bem, agora, eu devia aproveitar que estou aqui na Alemanha e voltar pra esse método. E também parar de juntar tralha e gastar dinheiro em produtos de cabelo que às vezes eu uso uma vez, odeio, e ficam ali pegando poeira. Minimalismo capilar djá!

(antes eu tenho que terminar o estoque de hidraloe que eu andei fazendo pra me garantir no caso de um apocalipse zumbi)

Bom, mas e o corte? Bom, de acordo com o livro, esse negócio de molhar o cabelo, pentear todo e zás, passar a tesoura, também só funciona pra cabelo liso. Os cachos são todos diferentes, cada um tem sua constante de elasticidade, não dá pra esticar tudo, cortar e esperar que, quando secar, tudo fique do mesmo tamanho, né? E outra – cacho tem lugar certo pra cortar. O cacho faz um S – na verdade vários Ss, maiores se o cabelo for ondulado, menores se o cabelo for cacheado mesmo. O truque é cortar exatamente no meio do S, na perpendicular, formando dois Cs. Aí o cacho fica redondinho e não espeta. E como faz isso? Cortando o cabelo a seco, cacho por cacho.

Quando eu morava em casa, a Dani é que fazia esse processo. Da última vez que eu fui ao Brasil, ela fez também! Mas com meu cabelo gigante e muito longe de ir pra casa, resolvi cortar eu mesma. A dificuldade era saber o que eu cortei e o que não. Daí tive a brilhante idéia de encher o cabelo de gel pros cachinhos ficarem quietos, depois pintar todas as pontas com guache, e depois sair cortando até não ter mais nenhum cabelo colorido. Yey!

(esse é meu cabelo antes do corte – acima do ‘comprimento Alanis’ não pode)

antes

Antes

Pena que essa idéia do guache não deu certo. Eu ia gastar o dobro do tempo só pra pintar todos os cachos de colorido antes de cortar! Dai resolvi fazer que nem gente e prendi um tantao no alto da cabeça e ia soltando e cortando. Durou mais de duas horas o procedimento de corte; eu não garanto que cortei todos os cachos, ou que não cortei nenhum duas vezes. As pontas estavam bem estragadas, então estava fácil de ver o que precisava cortar mais…

A parte boa foi fazer isso papeando no skype :D

durante

Durante…

Uma coisa legal de eu mesma cortar é que deu pra juntar todo o cabelo cortado num cantinho só, e nem fez muita sujeira. No começo eu ainda ficava analisando o cacho, vendo se tinha mais de um junto, calculando qual era a perpendicular correta da tesoura… quando percebi que tinha ainda uns trezentos cachos pra cortar, perdi um pouco o preciosismo. Eu devia ter contado – foram muitos e muitos.

E no final das contas, pra mim deu uma diferença enorme! Percebam que na primeira foto o cabelo vai até o ‘and’ da camiseta. Nessa foto aí embaixo, mal chega no ‘calm’! E na foto de lado, dá pra ver uns cachinhos soltos.

depois

Depois!

Liçóes aprendidas? Demora! Precisa ter a tarde toda livre. É bom ter companhia no skype. Da próxima vez, vou passar mais creme e menos gel, na esperança de ficar com uns cachos mais grossos e não ter tanto trabalho. Ainda quero pensar num jeito do guache funcionar…

Acabou que não achei nem uma foto que mostra como ficou o corte; só essa aí, com uma cara de mais-ou-menos no Louvre. Na verdade, na verdade, não ficou fenomenal não, mas só de não ter ficado horrível eu já achei grandes lucros! E terei muitas oportunidades de aperfeiçoar o método :)

IMG_3018

Depois, de novo

Advertisements

16 thoughts on “O caso do corte de cabelo

  1. How could you? Your one beauty!

    Brincadeirinha, não resisti.

    Rapahel, isso mesmo, quando menos, melhor é para cuidar. O meu então, é super fácil. Basta não fazer quase nada. Afinal, não tenho mais quase nada mesmo.

  2. Oi! Pitaco da desconhecida. Então, essa história de lavar sem shampoo funciona em partes… eu, por exemplo, faço exercícios (desde correr a nadar), impossível pensar em não tirar o suor e o cloro com o shampoo. A minha sorte é que a raiz do meu cabelo é lisa (ou pelo menos eu penso que é) e a oleosidade natural até espalha bem. Outra coisa, comprei um creme modelador para cabelos cacheados que estou gostando. É de uma marca meio desconhecida (Acquaflora). Você passa um pouquinho e ele deixa tudo no lugar e bem cacheado. Se passar muito corre o risco de ficar duro (eu uso super pouco, uma embalagem de 240 ml durou 6 meses). Acho que te ajudaria a substituir o gel na hora de cortar. No mais, vc viu isso? http://www.pinterest.com/pin/29203097557514876/
    [ ]’s

  3. Achei q ficou ótimo seu corte p quem cortou sozinha esse cabelão. E eu ja tinha lido essa história de não usar sulfatos, mas de não usar nada! Outra coisa, q é esse tal de hidraloe??? Adorei seus relatos da Grécia, só aumentou minha vontade de ir p lá.

    • Nana, hidraloe é o ingrediente da linha pra cabelos cacheados da Seda! meu cabelo só se dá com xampu barato ;) antes chamava seda hidraloe, agora se não me engano é seda cachos comportados sei lá o que com a Ouidad (uma cabelereira gringa famosa).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s