Grecia, parte VII

Saimos de Chania pra pegar praia em Balos. Foi indicacao da minha gerente, e a razao pela qual a gente alugou o Jimmy. E não sei se vou estar exagerando se disser que foi a praia mais bonita que eu já vi.

Pra chegar em Balos, tem que pegar bastante estrada – ela fica no cantinho esquerdo da ilha de Creta. Além de rodovia, tem tambem uma parte grande de estrada de terra, esburacada no último, muito pior que interior de Minas. Tia Bebel ficaria orgulhosa da minha habilidade dirigibilística. Estava tudo bem seco, e não precisei da tração nas quatro rodas. O truque foi mesmo o carro ser bem alto (e também ser alugado, que a gente mete em buraco sem dó). Foi bem legal botar 40 por hora numa estrada que os carros normais estavam a cinco. Vimos um Golf com cinco marmanjos indo a meio por hora :D

IMG_2779

Off-road conversivel

O teto solar nem estava nas especificações; veio de brinde. Na verdade o teto é solar porque metade da carroceria é de plástico, mas achamos grande vantagem, porque aí podiamos tirar fotos superlegais com o off-road conversível. Que nem essa aí em cima. O único problema é que quisemos ser super modernas e descoladas deixando o teto aberto sempre que dava – e conseguimos empoeirar o carro de uma maneira absurda. Deixa pra lá! O importante é cantar this is the moment, tonight is the night, we’ll fight till it’s over, so we put our hands up!

IMG_2773

Like the ceiling can’t hold us

Depois de dez quilometros de estrada horrível, tem que andar mais um quilometro de morro. Ah!, tambem dá pra pegar um ferry de Kissamos. Mas chegar mais cedo que os turistas vale muito a pena o trampo. Porque depois da estrada de terra, depois de comecar a atravessar o morro, depois de lembrar que esqueceu a máquina em cima do capô do carro, depois de a Deborah voltar correndo porque ela é mais rápida, depois de eu chegar arfando e a encontrar tentando arrombar o carro porque eu tinha na verdade esquecido a máquina dentro do carro e não tinha dado a chave pra coitada, depois de eu abrir o carro, pegar a máquina e voltar a atravessar o morro…

A vista de Balos compensa o esforço.

IMG_2788

Balos surreal

IMG_2791

Balos absurda

Gente, isso aí é real! Eu não copiei do Google Images não! E nós fomos nessa praia aí!

IMG_2795

Vista de cima do morro

Essa vista linda é do morro. Chegando lá embaixo, é mais bonito ainda, ou tão bonito quanto, nem sei dizer. É uma área imeeeeensa de água rasinha – a maior parte dá na canela, ou nos joelhos, ou na cintura…

IMGP0339

Dendágua.

IMGP0356

Morro ao fundo. Olha a cor dessa água!

A água é azul, transparente e tem peixinhos também. Sei que não é legal ficar postando fotos não-posadas do zoto, mas deixa eu aproveitar que uma hora dessas a Dedeh está embarcada: tem peixinhos na foto, em primeiro plano!

IMGP0341

Tem peixinhos nessa foto

Peixinhos assim!

IMGP0349

Peixinho

A praia mesmo tem pouca estrutura. Parece que o que chega lá é de barco. Tem um restaurantezinho, tem banheiros (limpinhos), tem chuveiro de água doce pra tirar o sal, tem umas cadeiras e guarda-sóis. E o mais importante – de manhã cedinho, tem pouca gente também.

IMG_2803

Chegando em Balos

IMG_2805

Na praia

Depois de curtir o dia em Balos, a rainha da logística que vos fala tinha planejado pegar o por-do-sol em Falasarna, que o guia disse que é o mais bonito do mundo e a chefe também recomendou; tem uma praia chamada de ‘praia rosa’, por causa de pedacinhos de coral. Diga-se de passagem que antes dessa viagem eu nem curtia por-do-sol. Uma hora de subir morro, uma hora de estrada de terra, e lá vamos nós tocando o terror pra dar tempo de pegar o dito cujo. O sorriso é só pra foto, porque eu estava concentradíssima descendo no pau uma segunda estradinha de terra sinuosa à beça. Ok, pra despreocupar os pais que lêem esse blogue: meu ‘no pau’ é tipo a 30 por hora. Vocês devem lembrar.

IMG_2817

Chasing the sun

E graças à minha habilidade no volante, mais às habilidades de leitura de placas em grego da co-pilota… chegamos a tempo no que pra mim foi o por-do-sol mais bonito da viagem – ganhando de Santorini :O Nas fotos não dá pra ver bem como foi lindo. Se vocês imaginarem que tanto o mar onde o sol se refletia quanto a areia da praia estavam rosas, vai ser mais parecido com o que realmente foi.

IMG_2853

Por do sol

Fenomenal também é que tinha muitas nuvens e o sol se escondendo, e depois reaparecendo, por trás das nuvens foi a coisa mais bonita que eu já vi em termos de por-do-sol. So sorry, Santorini.

IMG_2838

Sol escondido

IMG_2847

Sol saindo das nuvens

A praia em si pareceu também bem legal – é dessas que tem bares/restaurantes gigantescos com milhares de cadeiras e sombrinhas. Na mais próxima, estava tendo um show de uma bandinha, dava pra ouvir de longe. Durante o dia, deve ser super farofa. Adoro! : )

Uma coisa que me deixou entre revoltada e feliz é que, enquanto íamos chegando embasbacadas com o por-do-sol que já estava rolando, as famílias locais que passaram o dia lá iam indo embora, sem prestar a mínima atenção no espetáculo. Na hora em que eu tirei essas fotos, não tinha quase ninguém mais na praia. Fiquei revoltada porque eles não estavam vendo aquela beleza, mas também feliz porque isso deve significar que um entardecer lindo assim deve ser coisa comum lá. Todo dia deve ter essas nuvens lindas, todo dia o mar e a areia devem ficar rosas. Então vocês também podem visitar Falasarna!

Pra fechar o dia, tirei a foto mais bonita da viagem. Eu fico até impressionada com as minhas próprias habilidades. Ficou igual capa de filme. Pergunta se tem uma igual comigo, pergunta. Tem nada! :/

IMG_2833

Foto mais linda da viagem

Terminado o por-do-sol (e umas batatas que a gente achou na bolsa), simbora pegar estrada de novo, que o plano era ainda dirigir umas horas pra chegar em Paleochora. Alguém precisa avisar pro Google que o tempo que ele sugere pros trajetos é considerando estradas alemãs, não cretenses. Ou alguém precisa avisar pra rainha da logística que ela precisa ser menos megalomaníaca no planejamento de viagens :)

Advertisements

7 thoughts on “Grecia, parte VII

  1. Realmente, lugares lindos! Nunca tinha pensado em ir a Creta, mas, depois dessas fotos… Os preços são bons lá? Dá para se sentir rico?

    • Regina, eu não me senti rica não, mesmo porque agora a Grécia também usa o euro. em alguns lugares chiques-finos-badalados, tipo Mykonos, me senti bem mendiga. mas no geral, ficamos nuns lugares muito legais sem pagar caro por isso (por exemplo em Santorini) e a comida também não é cara. alugar carro foi barato. caro mesmo é chegar lá – daqui de frankfurt, o vôo custa 400 euros :O

  2. É uma ‘puta falta de sacanagem’ publicar essas fotos pra gente ver no silviço, morrendo de calor, e sem um laguinho à vista… pior que isso, só se vc disser que lá tem camarão ;P

  3. “Balos compensa o esforço”. Essa frase se provou verdadeira pelas fotos. Uma hora dessas quero ver o pacote completo das fotos… Melhor: a gente poderia it/voltar-pra-você juntos a Balos e aproveitar umas “Baladas”, ehhehehe

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s