Habemus casammm! (e vovo’)

Entao, a novela do apartamento.

O ap que eu gostei mais respondeu que eles so’ alugavam pra gente que fala alemao. ‘E que no mesmo terreno dos aps tem a casa da vovo’ do proprietario, e ela gosta de bater papo com os inquilinos, e ela so’ fala alemao.

Como a sorte acompanha os audazes, mais que depressa respondi (em alemao) que isso era otimo, porque eu tou estudando alemao e seria fantastico ter alguem pra conversar. Respondi virgula; eu escrevi o texto mas pedi pra moca alema do escritorio revisar e ela mudou tudo. Melhor ainda. E nao ‘e que colou?

Marcaram a visita pro pior horario possivel, mas eu remarquei outras coisas e fui la’. O ap era mesmo fofo – e’ o maior que eu achei dentro do meu orcamento, cozinha completa, supermercado e ponto do tram perto… No final da visita, fomos ver a vovo’. Mas eu so’ sorri educadamente e nem falei nada. Na saida, arrisquei um ‘ate’ breve’ de quem esta’ confiante de que em breve esta’ voltando com mala e tudo.

Aqui em Frankfurt funciona assim: como tem muuuita procura, os proprietarios podem escolher os inquilinos. Pra indicar que eu tinha interesse pela casa precisei preencher e assinar um formulario contando a minha vida, onde trabalhava, cargo, salario, mil coisas. Outros candidatos visitaram o apartamento no mesmo dia, nao sei se se interessaram tambem. Sei que mandei copias dos holerites no dia seguinte e fiquei esperando resposta.

Tres dias depois o moco que ajuda a gente a achar casa me liga avisando que tinha uma reuniao pra discutir o contrato. Fiquei toda feliz e pimpona – quer dizer que tinha passado? Naaaaaaao. Quer dizer que eles queriam me conhecer, pra saber se queriam me oferecer o contrato. Aiaiai.

Fui pra reuniao super nervosa, como quem vai pra entrevista de emprego. Me aconselharam ate’ a decorar umas frases – sou solteira, nao tenho animais de estimacao, vou ficar na Alemanha pelo menos dois anos, trabalho em tal lugar… Cheguei la’ com o moco e estavam o proprietario e a vovo’. A reuniao foi todinha em alemao; eu bem quietinha prestando atencao e entendendo so’ metade. E no final… me entrevistaram. Em alemao. A sorte foi que perguntaram exatamente o que eu tinha treinado responder; e mesmo assim eu embatuquei em varias perguntas. A isso se seguiu uns cinco minutos dos dois discutindo, em alemao, se me queriam ou nao. E eu so’ entendendo metade, vejam so’ o drama.

No final das contas o cara riu, falou que eu tinha sido aprovada, e que mandava o contrato em breve. E terca feira eu assinei o contrato, em alemao. Yey!

Advertisements

10 thoughts on “Habemus casammm! (e vovo’)

  1. Que bom, que bom, que era o que vc procurava! Quem sabe a vovó sabe se comunicar por mímica, e faz deliciosos quitutes ainda por cima? Wishful thinking é tudo ;)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s