Berlim, o retorno.

Voces ficam ai achando que so’ a Lud e o Leo andam em transporte esquisito… que nada!

Depois de ter comprado as passagens erradas de aviao e ter comprado passagens extras de trem pra voltar pra Frankfurt, fizemos o que? Perdemos o trem! (nota mental – nunca mais viajar com a Tati. Em Mainz a gente perdeu o trem da volta, em Colonia ela perdeu o trem da ida e fomos separadas; sempre tem uma emocao)

Na verdade, na verdade, nao perdemos o trem. Estavamos la’ bonitinhas na plataforma 14 e o trem atrasado, atrasado, atrasado. Finalmente um trem chega! Nos jogamos la’ dentro e pegamos bons lugares. Nisso eu vejo todo mundo do lado de fora do trem e me pergunto, uooopa, porque o resto da galera nao entrou? Entre eu pensar isso, conferir a tela da tv, levantar e tentar chegar na porta, o trem comecou a andar e estavamos indo pra onde? Pra Frankfurt, so’ que Frankfurt Oder. Afff. Adoraria conhecer, mas ne, trabalho de segunda ‘a sexta.

Paramos na estacao seguinte e gastamos, na boa, uma meia hora discutindo com alemoes chatos feios e bobos sobre como conseguir trocar as passagens. Eu perguntei direto se eles falavam ingles, porque o tempo era importante – eu sabia que tinha outros trens partindo pra Ffm na mesma noite. Mas a ma’ vontade deles era gritante. Eles diziam e repetiam que a gente estava na estacao errada, e a gente dizendo que sim, que tinhamos pegado o trem errado, por isso tinhamos chegado ali. E ai viravam um pro outro e reclamavam (em alemao) que a gente nao falava alemao. E a gente com a voz mais mansa e os sorrisos mais simpaticos no rosto… No final das contas apareceu uma moca mais simpatica, carimbou nossas passagens e disse que podiamos pegar o trem da meia noite. Isso eram nove.

Voltamos pra estacao central e fomos procurar um trem mais cedo. Depois de mais ma’ vontade e umas taxas (dez euros so’ – nao da’ pra reclamar) conseguimos lugar no trem noturno, que saia as 10. E eu fiquei me perguntando por que raios ele demorava seis horas em vez das tres e meia do trem normal. Mas beleza, era o que tinhamos.

Ao chegar no trem, achei super estranho – eram cabines com dois bancos compridos, um de cada lado. E era um banco so’, sem divisao alguma, pra tres pessoas. E em cima, tinha uma estante que parecia uma caminha com tres travesseiros e tres cobertores. Hmmmm. Sentei no banco, enrolei um pouco e decidi que estava tudo muito bizarro. Fui visitar a Tati na cabine dela e o moco que estava com ela sabia como brincava: o encosto do tal banco comprido virava outra cama, e a estante de cima era mesmo uma caminha! Que nem os trens da Lud e do Leo! Ah, ai eu queria tambem!

Voltamos pra minha cabine, e em tres pessoas nao conseguimos montar a cama do meio, ate’ que o senhor da cabine da Tati veio ajudar. E ai, tcharam!

2013-02-24 22.28.44

Trem com caminha

As fotos ficaram feias, porque o espaco era pouco, nao consegui pegar as tres camas. Essa ai ‘e a minha e a ‘estante’ em cima.

Sem mais demora, programei o celular para quinze minutos antes do horario que o trem devia chegar em Ffm, tirei os sapatos, deitei e dormi. Yey! (mentira. fiquei pensando na vida, depois fiquei dormindo e acordando com medo de passar de frankfurt e ir parar mais longe ainda. e a cama era dura e doeu minhas ancas) No que o telefone tocou e eu tentei ligar a internet e acessar o googlemaps pra ver onde estavamos, o trem parou embaixo de uma placa escrito Frankfurt. E o panico de descer da cama, achar os tenis, pegar a mala, bater desesperadamente na cabine da Tati pra acordar ela e desembarcar antes que o trem andasse de novo? Nao gastou nada disso – o trem ficou uns 10 minutos na estacao. Mas antes estressado do que no ponto errado!

No final das contas, cinco da manha estava todo mundo em suas respectivas casas, e deu ate’ pra dormir antes de trabalhar na segunda. Ja’ disse que nao viajo mais com a Tati? Tudo bem, que ela volta pro Brasil semana que vem :)

Advertisements

4 thoughts on “Berlim, o retorno.

  1. E eu me achando super artista por ‘quase’ ter perdido um trem pra Paris e, no mesmo dia, ter perdido (aih sim) meu ticket do metrô e ter sido encurralada por um controlador simpatico. Pelo menos ele me deixou passar porque viu que eu realmente sou demente (e tinha mais 8 tickets virgens na bolsa) e o tipo de pessoa que carimba um ticket e… joga fora. Ah, e eu quase perdi o trem pq li 19h37 no lugar de 19h24 e ainda disse pra todo mundo que tava cmg que ESSE ERA O HORARIO CERTO. :/ Quem nunca?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s