‘A procura de um ape

Meu contrato no flat que a empresa paga acaba em abril e tenho que me mudar. Achei super bacana da empresa me mimar por 6 meses – em teoria, era pra eu ter descoberto como ‘e a cidade, onde ficam as coisas interessantes, e pra onde eu quero me mudar.

A verdade ‘e que ‘e a primeira vez na vida que vou pagar aluguel. Nos ultimos anos, trabalhava com consultoria, viajando pra la’ e pra ca’, e nao fazia sentido eu ter um ap meu (fora os que a empresa pagava, na beira da praia… saudadinha). Entao estou ansiosa mas tambem preocupada com esse negocio de pagar contas e tudo o mais.

Nos primeiros meses fiz uns super calculos de quanto eu estava ganhando e gastando. E dai cheguei ‘a conclusao de que eu queria gastar 400/500 euros com aluguel+utilities. O que seria otimo, se existissem aps assim!

Pra comeco de conversa, aqui se anuncia a casa pelo numero de aposentos (Zimmer). Um aposento ‘e um aposento e pronto – e’ um espaco aberto, quarto/sala/o-que-voce-quiser-que-seja. Um quarto-e-sala ‘e um ape de *dois* aposentos. Se voce quiser um lugar com quarto de visitas, precisa de um tres quartos, e por ai vai. Ah!, cozinha montada nao ‘e padrao – precisa pedir os apartamentos que tem Einbaukuche.

Outra coisa que ‘e importante ‘e que, quanto menor o ap, mais caro ‘e proporcionalmente. Entao, pelo dobro do preco, voce consegue uma coisa quatro vezes maior.

Comecei bem humilde procurando um quarto-e-sala nesse preco (aluguel ate’ 400) e simplesmente nao ha’. Ou ha’, mas laaaaa’ longe onde nao ‘e cidade mais (ou num bairro chamado Bad Vibel, que nao rola de eu morar, porque eu sempre fico pensando em ‘bad vibes’). Dai comecei a me convencer que quarto-e-sala e’ luxo; que eu vou ficar superbem num quarto. Ou sala. Nao ambos. Dai ja’ melhora. Pelo aluguel de 400, tem aps pequenos, mas nao minusculos – 30 a 35 metros quadrados – em bairros legais. Da’ pra sobreviver.

O problema e’ que eu nao me dei por vencida e quis pesquisar quanto eu pagaria a mais se eu fizesse mesmo questao de morar num quarto-e-sala num bairro legal. E a diferenca nao ‘e tao grande: pra morar num ap de 1 Zimmer, o custo total fica em entre 450 e 500 euros, considerando aquecimento/agua/condominio. E pra morar num quarto-e-sala, fica entre 600 e 700 euros.

Viu o problema? Se pra melhorar o ap fosse uma diferenca muito grande, um salto quantico, eu nem ficaria tentada. Mas 150 euros a mais, so’?

O negocio ‘e que eu nao *preciso* de dois aposentos. Claro, pra receber as visitas ‘e muito mais confortavel, mas ate’ a visita mais frequente (por enquanto – a Lud) ja’ disse que nao faz sentido eu ficar pagando mais todo mes pra quando quem sabe um dia as visitas fizerem o favor de aparecer. Se for o caso, melhor usar parte desse dinheiro pra pagar um hotel (ou albergue!) pras visitas, quando elas vierem.

E a outra coisa ‘e que eu nao gosto de custos fixos. Se eu quero fazer uma viagem, ou comprar alguma coisa mais cara, posso rearranjar meus gastos, sair menos, trocar umas coisas pelas outras – mas custo de aluguel ‘e esse ai e nao tem o que fazer. ‘E cravado na pedra. E o plano ‘e ficar uns dois anos por aqui – ou seja, 150 euros x 24 meses = 3600 euros no total!

Mas quando me convenco desses dois pontos ai, fico pensando se nao ‘e uma economia porca, se nao ‘e bobagem eu ficar regulando no lugar que, afinal de contas, eu vou morar pelos proximos anos.

Oh, duvida cruel!

Advertisements

6 thoughts on “‘A procura de um ape

  1. Bom… Eu pago aluguel há 6 anos. Não há nada mais triste que pensar que 1/3 do meu suado dinheirinho serve para pagar o aluguel de uma casa em que há problemas hidráulicos e elétricos complicados além de mofo, pintura velha, proprietário relapso, piso ruim e blá blá blá… Sem contar que energia elétrica, água e aquecimento (sim porque aqui nós precisávamos!) não estão incluídos. Anyway…

    O fato é que aluguel é uma coisa na qual o seu dinheiro vai. Simplesmente vai e não volta. E há sempre o dilema: Pagar mais por conforto X Economizar para gastar em algo mais importante depois.

    O sucesso do bom aluguel está quando se aprende a sacrificar um pouquinho de cada coisa. Sacrifica-se aquela cozinha maravilhosa toda montada com azulejo até o teto e bancada do mais belo granito preto por uma cozinha meia-boca em troca de alguns trocados que, ao final de um ano, vão te garantir uma passagem para uma deliciosa savana no Zimbábue!

    Gasta-se um pouquinho mais com uma lareira porque, afinal, tomar vinho, comer um queijo gostoso e fazer amor na frente dela não tem preço!

    A tarefa consiste em pesar, pesar, pesar, pesar e pesar outra vez o quão grande é sua necessidade de conforto e quão grande é sua necessidade de “outras coisas” porque uma coisa é certa: ao final do mês a conta estará lá! Sorrindo sordidamente para você com as mãozinhas estendidas.

    Beijos e boa decisão!

    PS: tente procurar in loco! Imobiliárias ajudam, mas cobram por isso, claro! Não sei como é o esquema aí, mas os melhores negócios que fiz foram com os donos dos imóveis sem o intermédio das imobiliárias.

  2. Isinha,

    o bacana de ter um quarto separado é a privacidade, certo? Ou a mudança de cenário, rs.

    Tenho visto várias soluções bacanas para transformar um ambiente só em dois. A mais prática é mesmo a cortina fechando um canto do aposento. O legal é que ocupa pouquíssimo espaço, você mesmo pode instalar, e dá pra deixar aberta (quando você quer mais espaço – para uma festa, por ex. – ou fechada (quando tem visitas na sala que dormem tarde e você quer ficar no escuro).

    A gente acha 30, 35 metros quadrados um luxo, porque moramos em 24, né? Acho que o mais importante não é o espaço em si, mas a administração do espaço, com móveis confortáveis, do tamanho adequado e úteis (para que tevê e mesinha de tevê para quem não vê tevê)?

    Beijos e vamos conversando!

  3. Ó dúvida cruel! Concordo com a Lud que ter um custo fixo alto pra quando as suas visitas vierem é fria – melhor é achar um hostel pertinho, se as pessoas ficarem incomodadas com o espaço. Eu acho que a localização é essencial pra sua vida social e tb pra não perder um tempão indo e voltando do trabalho (e no invernão ficar no frio é dose). O difícil é conciliar tudo, num preço razoável.
    Agradando o seu lado engenheira: faça uma tabela, atribuindo valores para cada conveniência – e peso dois pra o que vc valoriza mais (location, location, location!) e veja, das ofertas, o que mais compensa.
    Mas eu tenho pra mim que um quarto-e-sala, mesmo minúsculo (ou separado por uma cortina) é essencial…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s