A novela do apartamento

Tem um moco que eh responsavel por me ajudar a achar um lugar pra morar. Em teoria ele tambem sugere os lugares, mas me disseram que eles sugerem uns lugares bizarros e eu resolvi fazer minha propria listinha. Dai ele vai visitar os apartamentos comigo pra ajudar com a burocracia e com a comunicacao.

Fiz uma lista imensa de apartamentos ou bons, ou bonitos, ou baratos (nunca os tres, infelizmente) e mandei so’ os seis mais legais pro moco. E ai comecou a novela. Alguns ja’ estavam alugados. Alguns nao responderam ate’ agora, e um so’ pode visitar semana que vem. Comecamos a procurar outros, e varios simplesmente nao respondem. No preco que eu quero realmente nao tem muita coisa…

Mas a cereja do bolo foi o ap que eu mais quero visitar, que respondeu assim:

‘A avo’ do dono do apartamento mora no predio e eles so’ querem alugar pra alguem que fale alemao. ‘E que a avo’ gosta de bater papo com os moradores, e ela so’ fala alemao.’.

Na hora eu respondi que ooooooootemo, que eu tou justamente aprendendo alemao e que vai ser otimo pra mim ter com quem praticar regularmente! Hein, hein? Vamos ver se cola : )

***

comentei com a professora de alemao, ela fez um ‘bah’ como se isso fosse historia pra boi dormir, e disse que pode ser que seja isso mesmo… mas se que nao for, e’ ate’ melhor que eu nao va’ morar la’. acho que perdi o ap legal…

Berlim, o retorno.

Voces ficam ai achando que so’ a Lud e o Leo andam em transporte esquisito… que nada!

Depois de ter comprado as passagens erradas de aviao e ter comprado passagens extras de trem pra voltar pra Frankfurt, fizemos o que? Perdemos o trem! (nota mental – nunca mais viajar com a Tati. Em Mainz a gente perdeu o trem da volta, em Colonia ela perdeu o trem da ida e fomos separadas; sempre tem uma emocao)

Na verdade, na verdade, nao perdemos o trem. Estavamos la’ bonitinhas na plataforma 14 e o trem atrasado, atrasado, atrasado. Finalmente um trem chega! Nos jogamos la’ dentro e pegamos bons lugares. Nisso eu vejo todo mundo do lado de fora do trem e me pergunto, uooopa, porque o resto da galera nao entrou? Entre eu pensar isso, conferir a tela da tv, levantar e tentar chegar na porta, o trem comecou a andar e estavamos indo pra onde? Pra Frankfurt, so’ que Frankfurt Oder. Afff. Adoraria conhecer, mas ne, trabalho de segunda ‘a sexta.

Paramos na estacao seguinte e gastamos, na boa, uma meia hora discutindo com alemoes chatos feios e bobos sobre como conseguir trocar as passagens. Eu perguntei direto se eles falavam ingles, porque o tempo era importante – eu sabia que tinha outros trens partindo pra Ffm na mesma noite. Mas a ma’ vontade deles era gritante. Eles diziam e repetiam que a gente estava na estacao errada, e a gente dizendo que sim, que tinhamos pegado o trem errado, por isso tinhamos chegado ali. E ai viravam um pro outro e reclamavam (em alemao) que a gente nao falava alemao. E a gente com a voz mais mansa e os sorrisos mais simpaticos no rosto… No final das contas apareceu uma moca mais simpatica, carimbou nossas passagens e disse que podiamos pegar o trem da meia noite. Isso eram nove.

Voltamos pra estacao central e fomos procurar um trem mais cedo. Depois de mais ma’ vontade e umas taxas (dez euros so’ – nao da’ pra reclamar) conseguimos lugar no trem noturno, que saia as 10. E eu fiquei me perguntando por que raios ele demorava seis horas em vez das tres e meia do trem normal. Mas beleza, era o que tinhamos.

Ao chegar no trem, achei super estranho – eram cabines com dois bancos compridos, um de cada lado. E era um banco so’, sem divisao alguma, pra tres pessoas. E em cima, tinha uma estante que parecia uma caminha com tres travesseiros e tres cobertores. Hmmmm. Sentei no banco, enrolei um pouco e decidi que estava tudo muito bizarro. Fui visitar a Tati na cabine dela e o moco que estava com ela sabia como brincava: o encosto do tal banco comprido virava outra cama, e a estante de cima era mesmo uma caminha! Que nem os trens da Lud e do Leo! Ah, ai eu queria tambem!

Voltamos pra minha cabine, e em tres pessoas nao conseguimos montar a cama do meio, ate’ que o senhor da cabine da Tati veio ajudar. E ai, tcharam!

2013-02-24 22.28.44

Trem com caminha

As fotos ficaram feias, porque o espaco era pouco, nao consegui pegar as tres camas. Essa ai ‘e a minha e a ‘estante’ em cima.

Sem mais demora, programei o celular para quinze minutos antes do horario que o trem devia chegar em Ffm, tirei os sapatos, deitei e dormi. Yey! (mentira. fiquei pensando na vida, depois fiquei dormindo e acordando com medo de passar de frankfurt e ir parar mais longe ainda. e a cama era dura e doeu minhas ancas) No que o telefone tocou e eu tentei ligar a internet e acessar o googlemaps pra ver onde estavamos, o trem parou embaixo de uma placa escrito Frankfurt. E o panico de descer da cama, achar os tenis, pegar a mala, bater desesperadamente na cabine da Tati pra acordar ela e desembarcar antes que o trem andasse de novo? Nao gastou nada disso – o trem ficou uns 10 minutos na estacao. Mas antes estressado do que no ponto errado!

No final das contas, cinco da manha estava todo mundo em suas respectivas casas, e deu ate’ pra dormir antes de trabalhar na segunda. Ja’ disse que nao viajo mais com a Tati? Tudo bem, que ela volta pro Brasil semana que vem :)

Dai que eu tava triste e a gente faz o que quando ta’ triste? Compra passagens pra Berlim, genau!

So’ que a esperteza aqui, na ansia e emocao de ir pra Berlim de novo, comprou a ida na sexta 22 de fevereiro, e a volta no domingo 24… de marco. A porcaria de fevereiro tem 28 dias, entao os dois 24 sao domingos. E em vez de ver isso quando comprei as passagens, fui ver isso ontem.

(utilidade publica – a lufthansa tem um ‘grace period’ de 24h. se voce comprou as passagens e, por qualquer motivo, nao quer mais, pode desistir da compra em 24h. pelo menos foram isso que me disseram dois call-centers)

Toca a ligar pro callcenter, ver o preco da alteracao de passagem, ver o preco de passagem de volta avulsa, ver o preco de passagem de onibus, trem, a pe’…

Acabou que a tanto a alteracao quanto as passagens estao carissimas, entao voltaremos de trem. E nao sei o que fazer com a passagem de volta do dia 24 de marco – amiga sugeriu que e’ uma ‘otima desculpa pra voltar a Berlim mes que vem : )

Running errands

Aqui em Frankfurt, ou pelo menos no meu bairro, ‘e assim: cheio de lujinha.

No mercado, tem chocolate e alface. Pra comprar sabonete, tem que ir na perfumaria (que ‘e igual ‘as nossas farmacias, mas sem remedio). Pra comprar pipoca de panela, so’ na lojinha ‘arabe (que tambem ‘e o lugar onde eu acho hortela). Quer alguma coisa de Portugal? Na lojinha do Sr. Amaral (onde eu entrei falando portugues na maior felicidade, pra depois lembrar que nao necessariamente aquele senhor era o Sr. Amaral – mas era). Se quiser uma aspirina, e’ na drogaria – que tem so’ remedio, nada de xampu.

Uma Araujo aqui ia revolucionar o mercado :)

Good things come for those who wait

Mudei de turma no alemao!

Fazia meses que eu vinha tendo ganas de chutar a canela da professora russa que eu tinha antes. Tudo errado, tudo errado! Ela nao tinha didatica. Ela traduzia tudo em ingles. Ela ‘e russa, entao nao sabia muita coisa que queriamos saber da cultura, da vida alema. Ela nao preparava a aula. Eu saia da aula frustradissima, com a impressao de que nao aprendi nada.

Dai ela teve que resolver um problema na Russia, eu mais que depressa agilizei pra arranjarmos uma professora substituta. Das duas, uma: ou a substituta seria ainda pior e eu pelo menos pararia de reclamar da russa, ou seria melhor e eu poderia fazer planos maquiavelicos de mudar de turma. Huhu.

A substituta, que linda, alema, fantastica, nao tinha horarios de tarde, entao toca fazer aula 7 da manha. E’, das 7 ‘as 8:30 da manha. Ah, os sacrificios que a gente faz pra aprender alemao. Imagina se as outras alunas compareceram nesse horario ingrato? Nao, so’ eu, com minha xicara de cha’ e meu bom humor matinal. Mas acabou que valeu a pena, porque nao so’ a professora e’ otima, como ficou impressionada com a minha boa vontade (eu fiz o dever de casa), e tem uma turma quase no meu nivel ‘a tarde! A turma ‘e superlotada, mas nem todo mundo aparece sempre. Falei com o RH (que por incrivel que pareca foi super, super rapido e eficiente) e essa semana comecei as aulas com a turma nova : D

(na aula test-drive foi so’ uma outra aluna; hoje fui so’ eu; galera nao ‘e muito chegada no alemao mesmo)

***

Hoje estavamos falando de verbos no passado e ganhei uma lista linda de verbos irregulares inteirinha pra mim, pra eu decorar, que alegria! (sim, alemao faz mal) A professora disse que nao gosta do termo ‘irregulares’, prefere chamar de verbos ‘fortes’ (e os regulares sao os verbos fracos, coitados). Primeiro porque os verbos fortes tambem tem sua regularidade, apesar de ser diferente dos verbos fracos. E depois porque os verbos fracos sao aqueles que precisam da particula formadora do passado (‘te’) pra mostrarem que estao no passado, enquanto que os verbos fortes tem uma forma que ja’ mostra por si so’ que esta’ conjugada. Ganhou pontos comigo, a professora.

But you’re gonna have to hold on

Essa semana vai fazer quatro meses que eu cheguei.

‘E dificil mudar de area. ‘E dificil voltar a ser estagiaria. ‘E dificil mudar de empresa. ‘E dificil precisar aprender tudo de novo. ‘E dificil nao produzir nada, ter que perguntar tudo pra todo mundo, nao resolver um problema sozinha. ‘E dificil nao ter amigos no trabalho, desses que a gente chama pra tomar um cafe’ pra comentar de uma coisa irritante que acabou de acontecer. ‘E dificil nao entender como as coisas funcionam. ‘E dificil estar sozinha. ‘E dificil nao conhecer ninguem. ‘E dificil sair ‘a noite pra nao dar o braco a torcer, e ser mais uma noite fracassada. ‘E dificil nao ter ninguem que esteja passando pelas mesmas coisas. ‘E dificil nao ter familia por perto. ‘E dificil nao ter colo por perto. ‘E dificil ver que meus amigos continuam com suas vidas e que ‘as vezes eles estao muito ocupados vivendo a vida deles pra me mandarem um email, pra mandarem noticias. Alemao ‘e dificil. ‘E dificil estudar e sentir que nao estou progredindo. ‘E dificil lembrar que um dia foi dificil aprender ingles tambem, parece que foi tao mais facil e divertido. ‘E dificil perceber que as pessoas na rua, na vida, so’ vao me levar a serio (e ‘as vezes so’ vao querer me conhecer) se eu souber alemao. ‘E dificil nao entender a correspondencia, nem as instrucoes do amaciante. ‘E dificil ver que, ao contrario de outros lugares onde eu morei, ser de fora nao ‘e uma coisa legal (que bacana, voce veio de longe, o que esta’ fazendo aqui?) mas sim uma coisa ruim. ‘E dificil nao saber onde compra pipoca de panela e papel contact e grampo de cabelo. ‘E dificil ‘as vezes esquecer que nada abre no domigo e que nao da’ pra fazer supermercado hoje. ‘E dificil esse frio. ‘E dificil esse tempo fechado, escuro. ‘As vezes ‘e dificil lembrar por que raios eu troquei minha vida mansa na beira da praia por Frankfurt.

A boa noticia ‘e que, inexoravelmente, tudo vai melhorar. Devagar as coisas no trabalho estao entrando nos eixos. Eu estou aprendendo alemao, aos trancos e barrancos. Ate’ os dias estao ficando maiores e mais quentes, e quando eu menos esperar estaremos na primavera! O esquilo que mora na ‘arvore aqui do lado acabou de passar por aqui pra ver se tem pipoca, e pra dizer que em breve vai ficar tuuuuudo bem.

Carnaval em Frankfurt

Perdemos a parada de Mainz, entao fiz questao de ir na parada de Frankfurt, no domingo. E fez um senhor dia lindo; apesar dos -4 graus, o sol estava brilhando la’ fora e as fotos ficaram lindonas ; )

Oia o Sol dando as caras em Ffm!

Oia o Sol dando as caras em Ffm!

A parada comecava uma da tarde e dava a volta pela cidade. Descemos perto do comeco e fomos seguindo a procissao. Quanta gente na rua! As criancas necessariamente fantasiadas; os adultos, muitos fantasiados tambem. Faltou boa vontade pra fazer o palhaco de novo porque demorei muito pra conseguir tirar a maquiagem, mas nao resisti ao meu conjunto de lapis de pintura e tive que pelo menos botar um colorido.

make2

Brabuleta colorida

A cidade estava inteira na rua. Pode ser porque o dia estava lindo! Perto da Konstablewache, encontramos uma arquibancada e sentamos pra ver. Passaram mais de cem bloquinhos; uns maiores, outros menores. Tinha uns tao pequenos que ficamos achando que podiamos fazer nosso proprio bloco se estivessemos com a mesma fantasia.

Bloquinho com percussao

Bloquinho com percussao

Bloco da comunidade japonesa

Bloco da comunidade japonesa

Aqui o esquema ‘e o seguinte: a maioria dos blocos tem um carro e vao pessoas la’ dentro. Essas pessoas tem sacos gigantes de doces – balas, chocolates, marshmellows, gummis, ate’ pipoca doce eu vi – e vao jogando pras pessoas. As criancas ficam loucas, cada uma com uma sacola bem grande (e la’ pelas 5 da tarde, bem cheia). Eu tambem peguei no ar e catei no chao uns doces, mas rola competicao com as criancas e nao tem jeito de competir, ne?

Carro alegorico atirador de doces

Carro alegorico atirador de doces

Tinha menos fantasias elaboradas, e muito adulto sem fantasia, mas tambem tinha varias fantasias fofas, como a familia que estava combinando:

Rrrrrr.

Rrrrrr.

A parada acabou la’ pelas cinco da tarde, depois de muita, muita gente ter passado. Fomos voltando pra casa seguindo o caminho contrario da parada, e ai vimos o que nos deixou mais impressionados: onde a parada tinha acabado, ja’ tinha um milhao de caminhoes de limpeza e dessas maquininhas que vao sugando a sujeira pra dentro. Muitas, mas muitas mesmo! Em pleno domingo!

Um abraco do Paulino

Um abraco do Paulino

Uns metros depois, a rua ja’ estava limpissima, como se nada tivesse acontecido, como se meia hora atras nao estivesse inteira coberta de copos de cerveja, garrafa quebrada, confete e papel de bala. Surreal! Alemanha ‘e isso, minha gente.

Aproveitei o passeio pra mostrar as partes turisticas da cidade pro Panca, que veio me visitar da Belgica. Nao tem muito o que mostrar, mas a minha parte preferida da cidade continua linda ;) E depois disso… ai sim veio a parte de cachacada e pegacao do carnaval, mas essa fica fora do blogue, hehe.

Frankfurt, sua linda!

Frankfurt, sua linda!

Carnaval em Mainz

Sabado acordamos tarde, almocamos e fomos pra Mainz.

Ah!, antes disso gastei uma boa meia hora brincando com minha tinta nova que a Tati comprou pra mim : ) Eu procurei varias maquiagens de palhaco na internet, e acabei me decidindo por uma que era entre macabra e colorida. Mudei as cores pra verde e ficou assim:

Bu.

Bu.

(claro que quando eu preciso meu cabelo nao fica tao bonito : )

A diversao comecou indo almocar fantasiada – aqui no bairro nao tinha carnaval, entao as pessoas olhavam com aquela cara. No ponto de onibus um bando de franceses muito loucos puxou papo querendo saber quando era o carnaval (como assim, gente). Conversamos um pouco, eles estavam fazendo turismo em Ffm e apesar de loucos eram muito simpaticos. Um deles disse que eles estavam indo pro aeroporto, e a gente perguntou por que. Ai o cara me tira um passe do bolso e diz na maior alegria ‘ah, porque com esse passe da’ pra ir no aeroporto!’. Serio, gente? Perguntamos se eles iam viajar pra algum lugar, mas era isso mesmo: disseram que nao, que eles tinham ouvido falar que o aeroporto era grande, bonito. Vai entender.

Depois de uma hora chegamos em Mainz (servico: tendo o passe mensal, so’ precisa comprar um adicional que custa 2.70. O passe Ffm – Mainz custa 7,60) e resolvemos descer em Mainz Kastel. Isso porque eu achava que tinha castelo, mas cupuramos, cupuramos, e nada! O tal biergarten que tinha em Kastel, nao achamos. Vimos uma ou outra pessoa fantasiada, perguntamos indicacao, ninguem sabia de nada. Vimos alguns pubs tendo festinha da 3a idade, a sorte ‘e que ja’ tinhamos cervejas na mao, nao deu pra entrar. Dai resolvemos ir pra cidade velha ver se tinha algum movimento.

E ai sim! Mainz (e nao Mainz Kastel) ‘e fofa! Muito bonitinha mesmo. A parte perto do rio ‘e bem fofa, mas as fotos nao ficaram muito boas nada. Chegamos no centro e tinha ate’ arquibancada! A parada ja’ tinha acontecido, de dia – mas ainda esta cheio de bandinhas. As bandinhas daqui tem percussao e metal, e eles tocam musica de radio (teve uma que tocou seven nation army). Atras delas, vai todo mundo dancando.

E gente, o que sao essas fantasias? Quase todo mundo fantasiado, e as fantasias eram completas e complexas, com varios detalhes! Pintura no rosto mas de verdade – nao aqueles gatinhos que a gente faz que ‘e so’ pintar o nariz. Nao, era a cara inteira pintada! E sapatos e brincos e unhas pintadas pra combinar. Fiquei ate’ emocionada.

Tinha um moco vestido de banana impagavel. Pena que as fotos sairam ruins. A moca que tava com ele estava de morango – vi muitas fantasias combinadas. Vi indio, vi pirata, vi bichinhos de pelucia (muitos!), zumbi, idade da pedra, muito palhaco, marinheiro, viking… uma coisa que notamos logo foi como as fantasias eram nao-tropicais. Indio no brasil usa roupa niuma; os indios daqui estavam todos com aquele poncho de indio velho oeste americano. Mesmo as fantasias mais sensuais eram bem cobertas. E fantasia de bicho de pelucia tinha de monte! Na rua devia estar com uma temperatura de -3 graus.

So' esse moco que nao sente frio

So’ esse moco que nao sente frio

Das fantasias que eu gostei mais, consegui tirar foto de duas. Uma foi esse grupo de gente vestido de Tartarugas Ninja – parece que os ‘cascos’ sao de espuma ou isopor, e ficou muito legal.

Faltou o mestre Splinter

Faltou o mestre Splinter

E o premio de fantasia foda da noite foi o Frodo. Gente, a moca era igualzinha! Na foto nao da’ pra ver todos os detalhes, mas ela tinha orelhas pontuda, tinha um cordao com o Um Anel, tinha pe’s de hobbit, tinha uma maquiagem sinistra e ainda tinha muito pelo.

My precious, my own

My precious, my own

Depois que eu pedi pra tirar foto ela quis ser minha amiga e comecou a nos seguir pela festa, entao nao pedi pra tirar foto com mais ninguem…

Tinha varias festinhas rolando; as festas em bares e baladas tinha que pagar pra entrar, entao acabamos ficando numa festa patrocinada pela Bit que era de graca (mas em compensacao so’ tinha cerveja Bitburger, eca). Encontramos uma brasileira de Belo Horizonte (mundo pequeno) que nos avisou que o ultimo trem pra Ffm era uma da manha; depois so’ tinha ‘as quatro da matina. Resolvemos pegar o primeiro trem, fomos pra estacao central com antecedencia, paramos no mc donalds… e resolvi tirar um cochilo. De repente sou acordada pelos dois boboes que estavam comigo dizendo ‘corre, vamos perder o trem’ – eles tinham ESQUECIDO que precisavamos pegar o trem da uma! Fomos correndo e vimos o trem se afastando da gente na plataforma : ( Dai fiquei 3 horas de mau humor, morrendo de frio e de sono, e quando cheguei em casa minhas maos estavam queimadas de frio… Mas entre mortos e feridos salvaram-se todos e o carnaval de Mainz superou as expectativas : )

Licoes de vida…

…da trilha sonora d’O casamento do meu amigo.
(traducoes livres minhas)


Como ganhar o gatinho parte I:

Desejar e esperar e pensar e rezar,
planer e sonhar todas as noites com os charmes do gatinho
nao vai fazer com que ele va’ parar nos seus bracos
Entao se voce esta’ procurando encontrar o amor,
tudo que voce precisa fazer ‘e abraca-lo e beija-lo
e ama-lo e mostrar que voce se importa.

Mostre a ele que voce se importa com ele,
faca as coisas que ele gosta de fazer, arrume seu cabelo so’ pra ele,
porque voce nao vai conseguir o gatinho pensando e rezando e desejando e esperando.

So’ desejar e esperar e pensar e rezar e planejar e sonhar com os beijos dele
Nao vao colocar voce no coracao dele
Entao se voce esta’ pensando quao legal o amor de verdade ‘e, tudo que voce precisa fazer ‘e
abraca-lo e beija-lo e aperta-lo e ama-lo
faca isso e depois que voce fizer, ele sera’ seu.

Mostre a ele que voce se importa com ele,
faca as coisas que ele gosta de fazer, arrume seu cabelo so’ pra ele,
porque voce nao vai conseguir o gatinho pensando e rezando e desejando e esperando.

So’ desejar e esperar e pensar e rezar e planejar e sonhar com os beijos dele
Nao vao colocar voce no coracao dele
Entao se voce esta’ pensando quao legal o amor de verdade ‘e, tudo que voce precisa fazer ‘e
abraca-lo e beija-lo e aperta-lo e ama-lo
faca isso e depois que voce fizer, ele sera’ seu.

Como ganhar o gatinho parte II (gosto mais desse metodo : ):


(gosto mais desse video aqui mas nao dava pra incorporar)

Eu sei uma coisa sobre o amor, voce tem querer muito
Se aquele gatinho te interessa, voce tem que ir la’ e agarra-lo
Se voce quer que ele seja a parte de voce que faz voce respirar,
aqui esta’ o que fazer…

Diga a ele que voce nunca o deixara’
Diga a ele que voce sempre o amara’
Diga, diga, diga a ele dja’

Eu sei uma coisa sobre o amor, voce tem que mostra-lo
E fazer com que o gatinho veja a lua la’ em cima – alcance-a e pegue-a
Se voce quer que ele faca seu coracao cantar
E se voce quer que ele so’ pense em voce…

Diga a ele que voce nunca o deixara’
Diga a ele que voce sempre o amara’
Diga, diga, diga a ele dja’

Desde que o mundo comecou tem sido assim
Porque homens e mulheres foram criados para fazer do amor o seu destino
Entao por que o amor verdadeiro deveria ser tao complicado?

Eu sei uma coisa sobre o amor, voce tem que ir la’ e
Mostrar ao gatinho do que o mundo ‘e feito, e um beijo provara’
Se voce quer que ele esteja sempre ao seu lado,
Pegue a mao dele hoje ‘a noite, engula seu orgulho bobo e

Diga a ele que voce nunca o deixara’
Diga a ele que voce sempre o amara’
Diga, diga, diga a ele dja’!