Estocolmo, parte IV

Deixei pro final a parte mais legal da viagem: o Vasa Museet.

Em 1628 construiram um navio monstro. Dai bateu um vento (suave!) e o navio monstro naufragou no passeio inaugural, pertinho da baia. Dai em 1960 resolveram desnaufragar o navio, traze-lo pra terra e montar um museu em volta. ‘E isso, o Vasa.

o Vasa

O Vasa

Logo quando voce chega no museu, da’ de cara com o barco. E ele ‘e tao grande que a camera nao consegue fotografar inteiro. Sao 70 metros de comprimento e quatro andares de altura (bom que o museu obrigatoriamente tem 5 andares, huhu). O Vasa foi feito pra ser um navio de guerra, carregando 150 marujos e 300 soldados. Ou seja, quase quinhentas pessoas!

IMG_9086

O Vasa populado

O museu tem varias exposicoes super legais. Ele conta a historia do Vasa, e consequentemente tambem da Suecia, na ‘epoca em que o navio foi construido. Ele conta como o navio foi construido, e como era a vida dos marinheiros embarcados naquela ‘epoca (adoro essas coisas), com detalhes do tipo o que eles faziam pra passar o tempo (jogavam gamao); qual era a racao diaria deles (pao e cerveja! posso ser maruja); como e’ que se mantinha a obediencia da rapaziada a bordo; como era a medicina ‘a bordo. Tem uma replica de umas partes do navio em tamanho real, como a parte dos canhoes e os aposentos do capitao. E tem uma parte so’ de batalhas navais :)

O tipo de bala de canhao varia com o que vai ser atingido

O tipo de bala de canhao varia com o que vai ser atingido

Ai o museu conta como (e por que) o navio naufragou, e mostra um montao de objetos tirados la’ de dentro, e mostra tambem as caveiras (brrr) que foram tiradas do mar – parece que cerca de 30 pessoas morreram. Pra algumas, eles fizeram reconstrucao do rosto (e conta como fizeram!) e contam a (possivel) historia da pessoa considerando as marcas no corpo (subnutrido esse, aquele ali teve o nariz quebrado), as coisas que estavam por perto (armas, objetos) e por ai vai. Ah!, naufragou porque foi mal desenhado mesmo – precisava ser mais largo e ter muito mais lastro.

Mas o que eu mais mais mais gostei ‘e a parte onde eles contam como ‘e que se tira um navio de dend’agua! O Vasa afundou pertinho da baia, e num lugar raso (30 metros ‘so”), mas mesmo assim ficou perdido por muitos anos. Tem desde as primeiras tentativas, mesmo sem equipamento pra isso, ate’ umas tentativas mais recentes (da ‘epoca que escafandro pesava 100 quilos… agradecamos ao empuxo), e finalmente o trabalho fenomenal de engenharia que trouxe o navio pra terra, nos anos 60 – 333 anos depois do naufragio!

IMG_9059

Como desnaufragaram o Vasa, parte I

Como desnaufragaram o Vasa, parte II

Como desnaufragaram o Vasa, parte II

Primeiro escavaram seis tuneis EMBAIXO do navio pra passar os cabos; depois passaram os cabos torcendo pro navio nao desmantelar; depois foram levantando o navio em 18 etapas e levando pra cada vez mais raso. E pra conseguirem tirar mesmo da ‘agua, tiveram que tirar toda a ‘agua e areia que estava DENTRO do navio! O processo todo demorou 5 anos. Esqueci de falar que o navio so’ se segurou porque tinha um mundo de ‘pregos’ de madeira – muitas partes de ferro ja’ viraram sopa ha’ muitos anos, dentro d’agua.

Mas como ‘e que voce conserva um navio que ficou trezentos anos embaixo d’agua? Essa exposicao tambem foi das minhas preferidas – o Vasa ‘e o maior objeto de madeira conservado do mundo! A exposicao mostra as tecnicas de conservacao, como fica um pedaco de madeira sem conservacao (a agua evapora e ele fica todo seco e enrrugado – pena que eu nao tirei foto), o que eles tem que controlar pra permitir as visitas (umidade, temperatura, trepidacoes)… Sem contar que o navio foi feito pra ficar na ‘agua, nao em exposicao no museu, entao tambem estao pensando em trocar toda a estrutura que sustenta o navio. Legal demais.

IMG_9093

Vasa, voce valeu a visita

***

No finalzinho do video explicativo (muito bom), o narrador fala que ‘e de se pensar que a gente so’ tenha o Vasa hoje porque ele naufragou no passado…

E tem um outro negocio superlegal que (por razoes o’bvias) fica superescondidinho e em letrinha de bula, mas eu vi, eu vi! O Vasa so’ se conservou debaixo dagua por 333 anos porque as condicoes ambientais eram absurdamente propicias para tal – e uma delas ‘e que sempre foi uma baia super poluida, o que diminuiu muito a quantidade de oxigenio na ‘agua, o que diminuiu muito a oxidacao de tudo. Ou seja, se nao fosse um desastre de poluida a ‘area, nada de navio.

Nao tem nada que seja so’ bom nem so’ ruim nessa vida :)

Advertisements

2 thoughts on “Estocolmo, parte IV

  1. Esse museu é fantástico mesmo!! Deu muita vontade de voltar lá. E é engraçado como as acomodações reconstituídas, mesmo as do capitão, são minúsculas – acho que eu e vc não teríamos problemas, mas esses suecos altos frequentadores de festas chatas se estrepariam…

    • poise’! em amsterdam tem outra reproducao de navio e voce acha que esta’ n’O Hobbit. ou melhor – eu acho que estou muito bem; pessoas altas acham que estao n’O Hobbit, hehe.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s