Adeus, ano velho

Aproveitando que uma hora dessas estou em Estocolmo fechando o ano com (possivelmente) chave de ouro, fica aqui a breve retrospectiva do ano. E que ano! Se me dissessem que minha vida mudaria em absolutamente todos os aspectos do fim de 2011 ate’ agora, eu nao botaria fe’. Mas foi o que aconteceu.

Mudancas absurdas na vida pessoal, comecadas em novembro do ano passado. Muito mimimi e ranger de dentes por conta dessas mudancas. Dei um fim em relacionamentos passados, comecei relacionamentos felizes; voltei a me apaixonar por pessoas que podiam se apaixonar por mim; curti muito meus amigos e amores; voltei a me aproximar de pessoas que nao via ha’ muito tempo. Aproveitei o tempo que tive perto de quem eu gosto. Comecei a testar umas teorias de relacionamento sobre as quais eu pensava ha’ mais tempo, mas nao tinha tido ainda a oportunidade de ver se funcionam na pratica. Muito amor e muita boa vontade.

Mudancas na vida profissional. Rompi os lacos com a familia utilities (ou melhor, eles romperam comigo). Muito choro e ranger de dentes com a empresa antiga. Pela primeira vez escolhi um projeto pelo lado pessoal (ficar perto de pessoas queridas; morar na beira da praia) ao inves de pelo lado profissional apenas. Finalmente vi projetos fora da minha area. Fiz a melhor coisa dos meus 6 anos de empresa – fui pra Sancha ser faculty. Conheci pessoas incriveis. Resolvi que ia sair da empresa, antes mesmo de aparecer a proposta da empresa nova. Pedi as contas. Mudei de area. Mudei de empresa.

Fiz duas viagens de ferias incriveis. California de carro com meus pais foi bacana; Croacia e leste europeu foi possivelmente a melhor viagem que eu fiz ate’ hoje (Dubrovnik in my heart). Fiz varias boas viagens curtinhas – pra Salvador, pra Caruaru, pra Sampa, pro Rio, pra Macae’, pra Brasilia, pra Divi. Inclui varios shows bacanas na lista. Fiz festa ate’ cansar – noites viradas, cachaca, balada – incluindo dois premios de melhor fantasia muito curtidos e comemorados.

Minha casinha no Rio foi possivelmente minha casa melhor aproveitada – desde as festinhas alternativas de 4a ate’ as muitas e muitas visitas – de gente que morava perto, de gente que mora longe, de gente que veio da Bosnia, de gente que virou moradora honoraria e tinha uma gaveta la’ em casa. De gente que avisava na vespera que ia passar o final de semana la’ em casa – eu estando ou nao. De gente que vinha de carro la’ de Beaga pra um feriado chuvoso, passava o tempo todo jogando buraco e tomando cerveja, e depois pegava o carro de novo pra mais 8 horas de estrada.

Continuei revendo meus conceitos sobre tudo e discutindo (muito) sobre eles. Tive a felicidade de ouvir de alguns amigos que eles tambem reviram seus conceitos – nao necessariamente concordando comigo; o importante e’ pensar a respeito, nao chegar ‘as mesmas conclusoes.

Botei a vida em duas malas e meia e vim pra Frankfurt. Muito choro e ranger de dentes por enquanto; previsao de as coisas entrarem nos eixos no comeco do ano que vem.

E’ por isso que eu gosto de ficar mais velha. Eu tenho a impressao de que cada ano e’ cheio de mudancas, cheio de coisas boas, cheio de novidades. E tenho o peito aberto pras coisas que 2013 vai trazer.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s