Projeto Leia

Um dia uma amiga disse que estava no projeto ‘barriga da Shakira na abertura da Copa’. Eu achei meio malandragem, porque afinal de contas a copa tava beeeeeeeem longe, ai ela me explicou que estava se referindo ‘a abertura da copa *passada*:
 

(cabe dizer que eu nao gosto dessa musica, nao gosto dessa roupa, mas eu adoro a Shakira e aqui sim vemos essa moca linda – alias tudo nesse clipe ‘e lindo, ne :)

 

 

Bom, mas esse post nao ‘e sobre como a Shakira ‘e gata, e’ sobre outra coisa (desculpa ae decepcionar).

No final do ano, eu completo 30 e meu bebe vai fazer 3 – faz tempo que percebemos a alegre coincidencia e combinamos de fazer uma festa de ‘trinta e tres’. E a tia coruja nerd chegou ‘a conclusao de que nao so’ queria uma festa tematica, mas queria uma festa com tema de Star Wars. Imagina esse menino com 18 podendo dizer pros amigos ‘eu sou cool desde crianca, tive uma festa de Star Wars!’? Pois e’.

Um amigo disse que depois dos trinta ‘e so’ morro abaixo – o que me deixou muito feliz, porque subir morro nao ‘e comigo! Mas o fato ‘e que eu quero chegar aos 30 inteirona, e juntou isso ao tema da festa, e eu decidi que vou… de Princesa Leia de Biquini.

Pois e’.

Poise’, poise’. So’ que pra segurar essa fantasia ai, tem que ter essa barriga, ne? Dai comecou o Projeto Leia.

Eu sei que ‘e um projeto ambicioso. Mas eu tenho quase um ano pra chegar la’ (com previas nas ferias de verao, huhu). E se eu nao alcancar a meta, mas chegar perto, mesmo assim vai estar excelente, ne? Nao tem como errar :)

O maior hamburguer do mundo

Dai que os meninos do escritorio estavam combinando de ir comer o maior hamburguer do mundo e obviamente que eu me auto-convidei imediatamente e ainda fiquei atazando, ‘se voces forem me liguem mesmo, hein? hein?’.

Dai no sabado me ligaram, passaram aqui em casa (um monte de gente mora aqui no predio ou nos arredores) e fomos pro tal restaurante onde tem o maior hamburguer do mundo. E na ida fomos brincando sobre quantos hamburgueres a gente ia comer, e se eles iam estar gostosos, e outras bobagens. So’ vou dizer que o papo morreu quando as duas monstruosidades chegaram na mesa.

Olha a cara de felicidade

Olha a cara de felicidade

Nessa segunda foto da’ pra ver como o hamburguer ‘e grosso! Nao ‘e simplesmente um hamburguer grande (sao 30cm); segundo o garcom explicou depois, o bife (feito de porco e boi) tem de 800g a um quilo; o pao, mais uns 400g; o queijo, os vegetais e o molho somam mais um quilo. Ou seja, esse bebe ai tem dois quilos e meio.

Thick!

Thick!

Estavamos em cinco pessoas e pedimos um cheesburguer e um baconcheesburguer. Os meninos pediram cervejas de um litro, eu fui mais humilde e pedi so’ um copinho pequeno de meio litro. E ralamos muito pra comer tudo que pedimos. Sorte que nao veio batata! Eu contribui com 1/4 do cheesburguer – minhas maos sao pequenas, mas tava dificil ate’ de segurar o negocio. Pra morder entao, tinha que concentrar. E ah!, contra as expectativas, o sanduiche ‘e muito gostoso! Como tem bastante queijo e vegetais e molho, nao fica seco. E o pao deles ‘e bem gostoso tambem. Depois ainda comi um oitavo de baconcheesburguer, mas nao com a mesma alegria.

1/4 de sanduiche de 2,5kg

1/4 de sanduiche de 2,5kg

Ah! outra informacao importante – nao ‘e caro! Esse monstro custa mais ou menos 20 euros. A conta da mesa toda, com 5 pessoas, deu 80 euros.

No site dos caras, tem o endereco, o cardapio e um FAQ divertidinho. E fiquei sabendo que vou ter que voltar la’, pra tomar um tal de coquetel Chuck Norris!

Q: Is your Chuck Norris Cocktail really that strong?
A: …was the last question Superman ever asked.

Trier e Luxemburgo

Na ida pra Luxemburgo, por indicacao de uma leitora do blogue da Lud e do Leo, paramos em Trier.

Trier foi a primeira cidade alema, fundada um cadinho antes de Cristo. Tem uma ruina romana muito legal, a Porta Nigra, que esta’ inteirona. E a cidade mesmo ‘e fofa – tem umas igrejas muito bacanas, vale o passeio. Pena que nao fiquei com as fotos, mas segue uma da wiki. (ah!, o Leo postou no blogue as fotos dele)

Porta Negra, da Wiki

De la’ seguimos pra Luxemburgo. Oh, sendo bem honesta… Luxemburgo no inverno nao vale o passeio nao. A cidade, Luxemburgo City, e’ bonitinha, mas sem personalidade. A Lud gostou dos belos tons bege degrade, eu achei a cidade super sem cor.

So' assim pra Luxemburgo city ficar mais animadinha

So’ assim pra Luxemburgo City ficar mais animadinha

Alem disso, tudo e’ bem caro! Pra acharmos um almoco que custasse menos de 15 euros, nao foi facil nao (mas o que achamos estava uma delicinha, hehe). Nao achei a cidade especialmente bonita, nem as pessoas especialmente simpaticas, nem o tempo especialmente bom, nem a comida especialmente gostosa. Mas ne’, pode ser que tenha sido por causa do inverno, que deixa tudo mais sem graca.

De noite nos aventuramos na savassinha do lugar – foi ate’ divertido, mas baladas igualzinhas tem aqui em Ffm mesmo. O que eu gostei muito (e gosto sempre) ‘e que tinha um monte de bares/baladas um do lado do outro, e em nenhum pagava pra entrar – voce pode entrar em varios pra decidir em qual voce quer ficar, ou mesmo tomar uma cerveja em cada um. Acabamos voltando cedo porque no outro dia ainda tinha muito volante!

(sim, eu dirigi a viagem toda – apesar de eu nao estar totalmente curada do meu panico de dirigir na neve, foi bem tranquilo. E eu *gosto* de dirigir! : )

Saimos de Luxemburgo City no domingo pra passar no castelo de Vianden, que ‘e bem bonitinho (mas de novo, nao vale a viagem). Custa 6 dinheuros pra entrar e gastamos umas boas 3 horas por la’.

Castelo de Vianden

Castelo de Vianden

A parte mais divertida da viagem foi, sem duvida, que a neve perto do castelo estava imaculada (hmmm, prova que ninguem vai la’?) e ficamos um tempao pisando em neve fofa, em neve crocante, jogando neve pra cima, pra baixo, tirando fotos e afins.

Neve!

Nao solta esse negocio na minha cabeca, nao!

No final das contas, acho que eu gosto de viajar mesmo que o destino nao seja assim uma Brastemp. Eu gosto de ir, de conhecer, de voltar, de contar historia… e de comprar ima! Trier vale o passeio, e ‘e tao perto de Luxemburgo que, se voce estiver ‘a toa em Frankfurt… ah!, vai la’ :)

(ah!, aqui o relato no LLpeloMundo, e as fotos do Leo)

O alemao,

ah!, o alemao.

Entao, aprender alemao nao ‘e bolinho. Quando esteve aqui, a Lud disse que eu devia largar mao disso ja’ que estava me deixando tao triste e preocupada (e me sentindo uma incompetente); que a vida ‘e muito curta pra gente fazer o que nao quer, e que existem um montao de outras linguas lindas me esperando.

Concordo com esse negocio de que a vida ‘e muito curta pra gente fazer coisas que nao gosta – incluindo trabalhar num trabalho que nao gosta, se relacionar com pessoas de que nao gosta, fazer tarefas que a gente nao gosta. A menos que o resultado dessas coisas compense (por exemplo, fazer exercicios e ser mais saudavel) ou nao tenha jeito de escapar (por exemplo, trabalhar pra nao morrer de fome).

No meu caso, o resultado ha’ de compensar. Ja’ vi que nao da’ pra ter uma vida normal aqui sem alemao; nao da’ pra doar sangue, nao da’ pra fazer amigos, e as atividades rotineiras gastam muito mais tempo. Mas melhor ainda que considerar que compensa, ‘e estudar alemao com alegria e prazer.

Dai eu resolvi varias coisas que estao me ajudando.

1. Qualquer esforco conta. Ler livros infantis; ler manga’, ouvir musica em alemao, fazer desenhos, escrever os nomes das coisas pela casa. Se eu for considerar ‘estudar’ so’ estudar gramatica, vou morrer de tedio.

2. Vou estudar alemao nos finais de semana ou ‘a noite? Acompanha uma cerveja alema.

3. Preciso de material bom? Compro. Arranjei uma gramatica muito melhor do que a que usamos no curso, e recentemente comprei um Worterbuch (livro de palavras) portugues-alemao. Os livros eu nao compro porque os leio e devolvo na biblioteca, mas daqui a pouco quero comecar a ter livros em alemao.

Aos poucos a coisa anda – ontem li meu primeiro manga inteirinho em alemao. Os desenhos ajudam, eu ja’ saber a historia ajuda, mas o fato ‘e que li. Inteiro. Em menos de duas horas :)

Ich lerne Deutsch

Ich lerne Deutsch

Measuring!…

Nao sei se ‘e porque eu trabalho com business inteligence e minha vida ‘e fazer KPI, mas o fato ‘e que eu adoro medir as coisas, ver como esta’ o progresso, e eventualmente me permitir umas comemoracoes.

A prioridade zero do meu ano ‘e aprender alemao – mas tambem quero voltar a fazer exercicio. Escrevo um post sobre as motivacoes especificas depois, mas a motivacao geral ‘e obvia :)

Entao resolvi que o objetivo e’ estudar cinco horas semanais de alemao (hora de aula nao conta), e tambem fazer cinco horas de exercicio por semana. Qualquer coisa conta – voltar pra casa a pe, fazer wii, ir patinar. No alemao, a mesma coisa – vale uma hora de estudos de gramatica, ou de ouvir musica em alemao e cantar junto, ou de fazer etiquetas pra casa, ou de estudar meus livros ‘vovo-viu-a-uva’. Qualquer coisa ‘e alguma coisa!

Pra me ajudar a medir, fiz um calendario com as semanas do primeiro semestre e colei na janela. Toda hora feita ‘e hora contada. As primeiras cinco horas vao pra semana em que foram feitas; depois vale contar pras semanas anteriores.

Prioridades do ano

Prioridades do ano

Como podemos ver, a coisa nao ta’ ainda muito bem – quando eu tive visitas, estudei bem pouco, mas pelo menos camelei pelas cidades que visitamos e completei as horas de exercicio. Ja’ essa semana, sem visitas, concentrei no alemao. Acabei de estudar mais duas horas – completei a semana e ainda ajudei a semana passada. Vamos ver se hoje eu me animo a patinar e garanto uns outros quadradinhos :)

Half of what I say is meaningless,

...calls me...

…but I say it just to reach you.

E’ tradicao por esses lados do mundo, em qualquer ponte sobre qualquer rio bonito, que os casais fechem um cadeado e joguem a chave no rio, pra simbolizar o amor eterno entre eles. Hoje tou me sentindo romantica… and so I sing this song of love. Julia ‘e uma das musicas mais lindas do Lennon, que ele escreveu pra mae dele, Julia, mas tambem pra Yoko – diz que Yoko quer dizer, em japones, crianca do mar.

When I can not sing my heart… I can only speak my mind, Julia.

Cadeados no Main, com Frankfurt ao fundo

Cadeados no Main, com Frankfurt ao fundo

Aumentando a colecao

Deixei em Belo Horizonte a minha colecao de imas – mas estou fazendo uma sub-colecaozinha por aqui :)

Essa colecao comecou com as minhas primeiras viagens. Uma amiga minha contou que primeiro ela tinha tentado fazer uma colecao de copos de shot dos lugares que ela visitava (‘e bem comum ter nos Estados Unidos), mas acabou chegando ‘a conclusao que copinhos sao caros, nao tem em todo lugar, e ainda correm o risco de quebrar!

Dai ela resolveu que nao tem nada mais barato, facil de achar e de transportar que ima. E eu concordo! Em qualquer biboca a gente acha (vide meus imas de Mangue Seco e Ronneburg).

Pra minha colecao, so’ valem cidades que eu mesma tenha visitado – nao vale ima de presente. E tambem tem que ser visita decente – nao vale so’ passar pelo aeroporto da cidade, ou passar por ela de carro. Acho mais bacana do que contar os paises por duas razoes – visitar uma cidade so’ nao ‘vale’ um pais inteiro, e tem paises que a gente visita um monte de lugares, tipo o Brasil :)

Outra regra ‘e que eu compro o ima logo que chego na cidade (quem ja’ viajou comigo sabe que eu nao sossego ate’ ter meu ima); vale qualquer ima desde que tenha o nome da cidade escrito. Depois que eu compro o primeiro ima, ‘e proibido ficar olhando outros imas – com certeza vou achar imas mais bonitos e ou ficar triste porque ja’ comprei um ima, ou comprar um segundo (que nao pode ir pra colecao!). Se, mesmo depois de rodar a cidade, nao encontro um ima com o nome escrito, escrevo eu mesma, com canetinha.

Pra colecao

Pra colecao

Nessa foto, tem Ronneburg, Trier, Colonia e Frankfurt (Alemanha); Tirana (Albania); Budva e Kotor (Montenegro); Luxembourg City e Vianden (Luxemburgo) e Estocolmo (Suecia). Quero mais!

Visitas

Entao, tivemos visitas!

Lud e Leo chegaram no primeiro dia de sol que fez esse ano em Frankfurt. Eu tenho muita sorte em viagens, e parece que ‘e de familia! Eu ja’ tinha comprado uns colchoes inflaveis e enchido a casa de cerveja. O onibus 61 sai do aeroporto e para na porta de casa. O que mais podemos querer?

Visitas felizes. Ta' vendo o sol la' fora?

Visitas felizes

Lud e Leo sao visitas muito mansas e ordeiras, que deixam tudo em ordem, arrumam a casa, fazem supermercado, e nunca deixam de aceitar uma cerveja se ela ja’ esta’ ali geladinha na varanda :) Ate’ incluiram umas roupas minhas quando foram lavar roupa aqui no predio!

No primeiro final de semana, passeamos por Frankfurt. Pra falar a verdade verdadeira, nao tem muito o que ver – o Romer, umas igrejas, a Zeil… o rio e os parques em volta sao lindos; a cidade ‘e toda bonita, apesar de nao ser turistica. O que quer dizer que a maior atracao da cidade sou EUUU! :) O Leo escreveu sobre o passeio pela cidade e postou umas fotos lindas. O tempo aqui ajudou a cidade a ficar fotogenica.

No domingo, como fica tudo fechado, passeamos pela Savassihausen (obviamente que nao entramos em bar nenhum, ne) e depois arrastei os dois pra patinar. Que beleuza! O Eissportehalle estava lotaaaado; muitas familias e criancas (mas poucos adolescentes e adultos babacas). Contra todas as expectativas (mals ae, Lud) minha irma brilhou nos patins! Nessa foto ai embaixo, reparem que ela esta’ com a mao fora da beirada!

La le li lo Lu patinadora (e eu)

La le li lo Lu patinadora (e eu)

No final das contas, cheguei ‘a conclusao de que Frankfurt nao ‘e Salvador. Em Salvador eu tinha um super-roteiro de dois dias nos principais pontos turisticos – incluindo jazz no MAM, praia, balada e risoto de lagosta – e todo mundo voltava pra casa amando a cidade. Aqui tem algumas coisas pra fazer, e com as proximas visitas eu vou melhorando o roteiro. Mas acho que o esquema mesmo vai ser levar as visitas pra passear nas cidades por perto, como Colonia, Heidelberg, Baden Baden e ate’ em Luxemburgo – sobre isso ainda teremos post :)

Blut spenden

Ai anunciaram pela empresa toda que a Cruz Vermelha ia vir aqui hoje pro pessoal doar sangue, e eu logo me inscrevi. A primeira coisa que perguntei ‘e se nao tinha problema eu nao falar alemao, dai disseram que nao tinha nao. A moca da minha equipe que me inscreveu ate’ perguntou pro pessoal se eles podiam trazer o formulario em ingles – eles responderam que nao, mas que tudo bem. A moca ficou de ir comigo e traduzir qualquer coisa que precisava. Eu dei uma olhada no site, traduzi no google translate todas as informacoes, e vamos que vamos.

O dia ja’ comecou com neve, pane no sistema de transporte e com a moca nao vindo trabalhar. Ok, vamos la’ de todo jeito. Chegando la’ me pediram uma serie de documentos que eu nao tinha, mas quem tem copia em pdf nao tem medo e eu voltei e imprimi tudo e fui la’ de novo, munida de passaporte e comprovante de residencia. A moca que me atendeu foi uma fofa, eu me desculpei por estar dando trabalho, ela disse que nao tinha problema, o importante era que eu queria doar sangue.

E ai a moca perguntou, voce entende alemao o suficiente pra ler esse formulario? (queria eu ter falado CLARO QUE NAO, amiga, voce acha que tou conversando com voce em ingles por esporte?!, mas me contive) Ai ela foi la dentro, falou com monte de pessoas, e voltou com uma outra senhora e a noticia – eu nao podia doar. Eles nao podiam ler o formulario pra mim, nem eu podia pedir a ajuda de alguem, nem podia levar e traduzir no google translate. Nao pode, ‘e a lei alema.

E a senhora ainda olhou pra mim e disse, ‘voce tem que aprender um pouco de alemao, minha filha’. Acho que nunca me senti tao frustrada aqui. Ainda disse um ‘e’, eu tou tentando, mas nao ta’ facil’ e sai rapidinho porque meus olhos ja’ estavam cheios dagua.

(se tem duas coisas que me fazem chorar ‘e ficar com muita raiva e ficar muito frustrada)

Pois e’, gente. Tem que aprender um pouco de alemao.

(mas pra me consolar, tenho um enorme carregamento de brigadeiros de avo’ trazidos diretamente do Brasil)

Tres meses

Hoje faz 3 meses que cheguei em Frankfurt!

Realizacoes recentes:

* recebi minhas primeiras visitas!

* comprei colchao, edredon e travesseiro pras visitas. quando elas chegaram so’ tinha os colchoes, coitadas! mas depois melhorou.

* comecei a comprar coisinhas de casa e a procurar a casa nova. so’ vou de fato mudar em abril, se tudo correr bem, mas ‘e bom eu ja’ ter nocao de precos e lugares e afins.

* anotei *todos* os meus gastos e agora tenho ate’ budgets mensais! orgulho de mim mesma :)

* visitei 4 paises (montenegro, albania, suecia, luxemburgo) e um monte de cidades novas. o plano ‘e manter um passeio por mes.

* dei meu primeiro treinamento no trabalho, que foi uma droga, e tenho mais dois marcados pra marco – mas esses vao ser bons, porque eu vou ter tempo de me preparar e estudar antes.

* fechei meus objetivos do ano passado (aos trancos e barrancos mas fechei). estou ansiosa pra definir os meus objetivos pra esse ano.

* muitas tentativas fracassadas de socializar. a ultima balada fail consistiu em esperar quase duas horas na fila da balada, no frio, pra na hora de entrar a amiga passar mal e eu ir levar a amiga em casa. e ai ja’ estava tarde demais pra eu conseguir voltar pra minha propria casa, entao tirei um cochilo no sofa’ ate’ conseguir voltar de manha. yey!

* entre as resolucoes pro ano novo estao ‘aprender alemao’ como prioridade zero e fazer exercicio. os estudos de alemao foram um pouco prejudicados pelas visitas, mas em compensacao os exercicios foram ajudados – da-lhe bater perna! ja’ perdi um quilinho :)

* estou diversificando os estudos de alemao – agora tenho gravuras recortadas e coladas pela casa; comprei um livro de drinks em alemao (nao dizem que quando a gente toma umas fala melhor outras linguas?); tenho tambem uma gramatica nova e retomei minha conta no live mocha.

Bora pra mais tres meses!